Receita para a Páscoa da Chef Mirim Malu Martins

1964939_769010993206559_4399915684621748504_n

 

Malu Martins despertou o gosto pela gastronomia por volta dos três anos, ajudando a mãe, avós e tias. O que era só brincadeira se transformou numa carreira promissora para a blumenauense Malu, que já participou de diversos festivais gastronômicos e mantém uma página muito fofa no Facebook com suas receitas.

10996472_754190534688605_5702024309936664493_n

A Malu é filha da Cris, nossa parceira do Roteiro Baby Blumenau, e tem uma receita delícia para compartilhar conosco nesta Páscoa:

Casquinha de sorvete que vira cenourinha recheada com chocolate
(Precisamos da ajuda de um adulto!)

Ingredientes

Casquinhas de sorvete
350g de chocolate branco de confeiteiro
Corante laranja para chocolate
Confetes laranja – a gosto
Folhinhas de hortelã ou menta
Brigadeiro, Chocolate ou Guanache de chocolate

Derreta o chocolate branco no microondas 30s ou em banho maria, mexa bem e adicione umas cinco gotinhas da essência. Pegue as casquinhas de sorvete e passe pelo lado de fora, coloque na travessa ao contrário, leve ao freezer ou geladeira até que fique firme o chocolate. Depois retire, recheie com o guanache, enfeite com as folhinhas e está pronto! Você pode servir assim ou geladinho!
É muuuuito gostoso e mais gostoso ainda é fazer!!!
Sua família vai adorar!!

Melhores textos sobre Maternidade: Março de 2015

wecanblogit

 

“Os bons filhos são aqueles que nos trazem problemas”. Em seu novo livro, o psicólogo português Eduardo Sá faz uma crítica às escolas e aos pais. Avisa que “errar é aprender” e que as crianças não devem ser educadas para se tornarem “modelos normalizados”.

Cuidado: não é apenas brincadeira de criança. “Fiquei me perguntando até que ponto o que chamamos de “ser caloroso” e “acolhedor” ao falarmos do “brasileiro” está de fato relacionado a afeto. Não seria este jeito de ser (ou forma de atuar) mais um sintoma de uma cultura permissiva que nos dá o direito de avançar em território alheio? Vou além: até que ponto a corrupção descarada, ostensiva (e tolerada) praticada no Brasil também não é fruto dessa cultura que confunde público e privado e que mistura o que é seu com o que é meu?” 

Te desejo um filho. “Ninguém é obrigado a ter filhos. Existe uma pressão para que as pessoas reproduzam-se. É a eterna inquietação do ser humano: se tá namorando, quando vai casar; se tá casado, quando terá filho; se já tem um, quando terá outro. E vai. Mas cada um tem suas escolhas e precisa conviver com elas. (…) Mas ter um filho é uma transformação.”

Como ensinar a criança ser patriota

roteiro-baby-patriota-shutterstock

Imagem ShutterStock. Cópia não autorizada.

O período político que o Brasil atravessa nesse momento nos faz lembrar da importância de ensinar nossos filhos a serem patriotas.

Sim! Claro. Porque apesar de tudo, se os nossos filhos nasceram no Brasil, é imperioso que amem nosso país e honrem sua pátria para que não aceitem que nosso país seja maltratado e para que lutem, sempre, por um Brasil melhor. Independente da idade da sua criança, acho importantíssimo que ela cresça amando nosso país porque só assim, vai desejar cuidar dele.

E para fazer nascer esse sentimento patriótico é importante que os pais incentivem uma atração para o lugar de nascimento nos primeiros anos da vida, que pouco a pouco vai se estender para estruturas mais amplas e complexas: município, província, região e nação.

Paralelo ao que a criança aprenderá na escola, os pais devem apresentar e proporcionar experiências culturais relacionadas aos costumes típicos de sua região e falar de sua história familiar, local, regional, de seus heróis, personagens famosos etc, de tal forma que a criança se sintam parte de um trajeto histórico comum.

A IMPORTÂNCIA DE REFORÇAR VALORES:

Os valores que podem ser vividos em nível de pátria podem englobar-se no que poder-se-ia entitular “o bem comum”. E esse “bem comum” pressupõe um esforço conjunto para alcançar uma sociedade mais justa, a paz, e o respeito pela própria terra, as instituições, costumes, histórias e acontecimentos.

As crianças aprendem muito sobre sua pátria estudando sua cultural, língua, história etc. E para sentir-se parte deste patrimônio comum é preciso, primeiro, conhecê-lo, e, a seguir, saber explicá-lo, transferi-lo aos demais. Neste sentido, parece claro que a missão dos pais é a de buscar os meios para que os filhos se encontrem com o patrimônio comum, levando-os a museus, comprando livros adequados, falando de sua história, destacando suas glórias e também seus erros. Paralelo a isso, também é importante incentivar que sejam capazes de comunicar estes conhecimentos: em nível local, será possível convidar os filhos a explicarem aspectos da história a pessoas que visitam a família e não conhecem a cidade; e em nível de pátria, tratar-se de fazer o mesmo com pessoas de outros países.

Por outro lado, pode-se educar os filhos para que cuidem adequadamente da própria terra em que vivem. A atenção aos detalhes de ordem e de limpeza, como não jogar papéis no chão ou não pintar as paredes, costuma chamar-se civismo. Mas se se compreende que o dever da pessoa é preocupar-se pelo bem comum de todos os seus compatriotas, estes atos podem ser relacionados com o patriotismo também.

O patriota não é a pessoa que se queixa de seu país. O patriota criticará seu país, mas encontrará algum meio para corrigir o que criticou.

Se os pais ensinam seus filhos a escutar o hino nacional com atenção, se  falam de sua história com esperança, se informam sobre os distintos aspectos do país, se os colocam em contato com o patrimônio comum, os filhos poderão reconhecer o que a pátria lhes deu. Respeitarão a pátria e poderão tentar lutar pessoalmente para que essa pátria seja a melhor possível.

Fonte: Portal da Família

Livros de Páscoa para as crianças

o-coelhinho-que-nao-era-de-pascoa

Quem deseja presentear sem chocolates nesta Páscoa, pode apreveitar as dicas que demos AQUI ou AQUI.

E, nessa linha, os livros infantis sobre Páscoa estão, na minha opinião, entre os presentes mais interessantes para uma criança.

Para ajudá-los a escolher um livro com essa temática, segue a lista que eu e a Mari Oliveira preparamos:

A História de Páscoa
Autora: Cristina Marques
Editora: SBN

Conto de Páscoa
Autor: João Szasz
Editora: Onça

Uma História de Páscoa
Autora: Ana Maria Machado
Editora: Salamandra

A Primeira Páscoa
Autor: Lois Rock
Editora: Rosari

Páscoa no Galinheiro ou a História do Ovo de Galinha que Queria ser Ovo de Páscoa
Autores: Lúcia Hiratsuka e Eduardo Bakr
Editora: Paulinas

Páscoa (coleção dobraduras Bíblicas)
Autora: Glaucia Lombardi
Editora: Paulus

O coelhinho que não era de Páscoa
Autora: Ruth Rocha
Editora: Salamandra

Os Ovos de Páscoa do Bolinha
Autor: Eric Hill
Editora: Presença

Surpresa de Páscoa – Coleção É Hoje! Hoje É …
Autora: Telma Guimarães Castro Andrade
Editora: Atual

Enfeitando a Páscoa
Autora: Gabriele Buttner La Paglia
Editora: Paulinas

A Páscoa dos Coelhos – Dobraduras
Autora: Úrsula Ritter
Editora: Paulinas

A Surpresa de Páscoa dos Brinquedos
Autor: Ciranda Cultural
Editora: Ciranda Cultural

Dona Galinha e o Ovo de Páscoa
Autora: Eliana Sá
Coleção: DO-RE-MI-FA
Editora: Scipione

Ovo da Esperança – O Sentido da Festa da Páscoa
Autor: Leonardo Boff
Editora: Mar de idéias

Ovos de Páscoa Novas Idéias c/ Tinturas Natural
Autora: Sabine Latorre
Editora: Paulinas

Páscoa – Coleção Brincar com Arte
Autor: Muriel Damasio
Editora: IBEP

Hora de Brincar e a Primeira Páscoa
Autor: Fundamento
Editora: Fundamento

A Surpresa de Páscoa dos Brinquedos
Olustradora: Susanna Ronchi
Editora: Ciranda Cultural

Páscoa e Natal – Encenações para Catequese – Coleção Encenar
Autora: Sonia Maria de Azevedo Lopes
Editora: Paulinas

Viver a Páscoa
Autora: Loyola Editora
Editora: Loyola